Posts Tagged ‘consciência

23
dez
11

tabuleiro

.

Nada a dizer

Nada a explicar

Para que inventar?

Quem quer brilhar

apresentando uma novidade?

Tudo já foi por alguém alguma vez dito

Nada a criar

 .

Lugar comum

O Jogo da Vida

Num tabuleiro

Sem sentido

 .

Uma só seta

A apontar

A direção certeira:

Dentro

 .

Dois  olhos atentos

Num só lugar

Para não mudar o foco:

Consciência

 .

 .

Rossana Preziosi

.

.

Anúncios
15
dez
11

mente-corpo-Consciência

.

Ao se sentir sozinha e abandonada a irmã mais velha assume o papel de protetora do irmão mais novo e assim cuida de tudo.

Natural que assim seja.

Acaba convencendo-se de que é forte, competente, esperta, necessária, imprescindível.

Uma simples estratégia de sobrevivência de ambos.

 .

Ela é só uma criança, assustada, inexperiente, limitada,  forçada a agir pragmaticamente pela ausência da mãe. Uma dupla presa no tempo e no espaço. Ela não sabe ser diferente.

Impossível odiá-la, loucura querer exterminá-la.

É o que é.

Um dia, aquela que é a sua origem e a origem de tudo, se faz presente.

Acaba  a necessidade da representação do papel. Não mais irmã mais velha. Finalmente só criança.

Agora fazer somente o que é pra ser feito (nada mais do que isso e tudo isso), brincar, pular, acabar com a ilusão de que se está no comando.

Liberdade, alívio.

Luz

 .

Rossana Preziosi

.

.

03
dez
11

desigualdade

.

Eu

Rastejo

 .

A vida

Voa

 .

A consciência

Oscila

 .

A mente

Cega

 .

O Tempo

Esvai-se

 .

.

Rossana Preziosi

.

.

29
nov
11

êxtase

foto Elena Kalis

.

Mergulhar

sem se molhar

.

Participar 

sem se afetar

.

Estar 

diferenciado de Ser

.

.

Rossana Preziosi

.

.

24
nov
11

lesma

.

Tão longa a estrada,

Sem fim

Tão curtos os passos,

Lesma

Tão limitada a visão,

Míope

.

Tão vasto o Universo,

Infinito

Tão amplo o tempo,

Eterno

Tão clara a consciência,

Agora

.

Rossana Preziosi

.

03
nov
11

fases

.

Ovo, crisálida, larva,

Finalmente borboleta

E tudo acaba em  sete dias?

– Ou sete meses, sete anos, sete décadas –

 .

Ainda tenho tantas amarras, mordaças , mágoas

Carrego tantos pesos, dissabores, frustrações

Ainda presa no passado

.

Ainda tenho tantos desejos, expectativas, vontades

Fabrico planos, projetos, enganos

Ainda anseio um futuro

 .

Voar levemente, Ser consciente,

Não-mente, semente,

Só no presente

.

.

Rossana Preziosi

.


31
out
11

pulo

.

Perceber a unicidade;

Respeitar, proteger, valorizar,

Cada momento como  único, irrepetível, especial.

Lampejo sem  bosquejo

A vida só no aqui e agora.

Minha experiência traz a consciência

da importância do momento: 

não dá pra fugir.

Pulei, mergulhei, saltei,

Tontura, náusea, vertigem.

Certeza: agora é pra valer,

Ultrapassei  o ponto de não retorno.

.

.

Rossana Preziosi




Apresentação do blog

A palavra entrou de vez na minha vida.

Primeiro a dos outros, a dos eternos, a dos reconhecidos (poetas, escritores, pensadores). Junto veio também a dos amigos, reais e virtuais, internautas com ou sem pretensões literárias, mas sempre intensa, expressiva, urgente. Agora, aos poucos, a minha própria palavra começa a querer se mostrar, neste novo ciclo de auto conhecimento, de mergulho interior.

Sou visual, enxergo primeiro com os olhos, externos e internos, vejo sonhos, realidades sob perspectivas incomuns, surreais, oníricas, mágicas. Meu interior se apresenta numa idéia, que se transforma numa palavra, que sugere uma imagem, que concretizada se torna um torrente de palavras, que organizadas se apresentam finalmente neste resultado.

A vontade de ver e rever a concretização visual, palpável me fez montar o blog.

Quem sabe em você, vouyeur dos meus pensamentos, não desperte similares insights ?

Bem-vindo ao meu mundo interior

Créditos

A maioria das imagens foram pesquisadas na internet e em muitas não foi possível identificar o autor. Caso vc saiba a quem pertencem por favor avise-me para poder colocar os merecidos créditos.

Autora

médica pediatra e acupunturista; uruguaia de nascimento e coração, brasileira de alma; mãe de duas adolescentes desabrochando; corredora no dia a dia, quase corredora no esporte; vegetariana recente, descobrindo como cozinhar de forma saudável, rápida e saborosa; tentando se conhecer melhor; fascinada pela inter-relação das imagens e das palavras; procurando e achando.

Licença

longe de mim querer ser poética
-nem entendo nada de métrica-
só procuro concordância
entre imagem e palavra,
pensamento e meu momento
e talvez
provocar alguma ressonância.

Anúncios